Pular para o conteúdo
Reproduzir vídeo

Sinopse

‘Cansei de ser Partner’ mergulha na complexidade da desigualdade de gênero, desvelando de forma crítica e
cômica o reproduzir da vida, onde ‘partner’ é a mulher, silenciosa construtora de cenários e confinada às margens
do picadeiro. Uma reflexão sobre as relações de gênero, onde as mulheres devem ser belas, mas não podem ser as
estrelas, pois dedicam suas vidas nos bastidores da existência, enquanto os herdeiros de Adam se erguem no
sistema que forjaram.

Realese

O espetáculo ‘Cansei de ser Partner’ busca refletir sobre a ‘função social’ da mulher a partir da analogia com a
figura da ‘partner’, muito conhecida através do circo e dos programas de auditório brasileiros.
Partner é um termo inglês que significa parceira/o/e e, tanto no circo como na televisão, indica uma pessoa que auxilia
os artistas em suas apresentações, aquela que prepara o terreno, que levanta a bola a ser cortada, que põe a mesa
para o grande momento da celebração.
Até aqui, sem problemas se pensarmos que parcerias são necessárias. Mas e se, – só hipoteticamente falando,
uma coisa beeem fictícia mesmo – … Mas e SE essa tal função ‘partner’ fosse destinada apenas às mulheres?
E SE por serem ‘partners’ e por consequência mulheres, ou vice versa (?), tivessem também que ser bonitas, graciosas e
usar roupas que desenhem seus corpos?

IMG_8737

Ficha Técnica

Concepção e dramaturgia: Bando Golíardis
Elenco: Dani Marin, Sabrina Motta e Tiago Cintra
Direção e preparação corporal: Marcelo Rôya
Preparação vocal e musical: Tiago Cintra
Cenografia e Figurino: Laura Alves – Clã das Cores e Bando Golíardis
Orientação em Mímica e Comicidade física: Daniela Biancardi
Orientação em Pesquisa: Matheus Gonçalves
Trilha sonora: Otavio Correia, Sabrina Motta e Tiago Cintra
Desenho de Som: Otavio Correia
Operação de som: Marcelo Rôya
Desenho de Luz: Marcelo Rôya
Operação de luz: Dida Genofre e Lemuris (Vanessa Lemos)
Fotografia: Thais Lume
Produção e realização: Bando Golíardis
Arte Gráfica: Roberta Monteiro e Sabrina Motta
Poema – A Importância do Pequeno-Almoço: Francisca Camelo
Música ‘Rotina Revolucionária’: Dani Marin e Otavio Correia

IMG_8684

Você pode contribuir com nosso trabalho fazendo um pix para o nosso chapéu virtual:

SOMOS ARTISTAS INDEPENDENTES E ACREDITAMOS NA ARTE PÚBLICA PARA TODES INDEPENDENTE DO PODER AQUISITIVO, POR ISSO COM O SEU APOIO PODEMOS SEGUIR CONSTRUINDO ESPAÇOS DEMOCRATRICOS DE ARTE E PESQUISA.